O DEUS A QUEM SERVIMOS CUIDA DE NÓS (2) O SENHOR GUARDA O SEU POVO

novembro 10, 2013 // Artigos, Sermões

sodoma e gomorra

Por: Rev. Paulo Sergio da Silva
IPB de Vila Gerti, S.C.Sul / SP
Culto de Louvor 10.11.13 – JULGANDO A TERRA

TEXTO BÁSICO GERAL – GÊNESIS 18:17-19:29
FOCO DA MENSAGEM – GÊNESIS 19:1-29

INTRODUÇÃO

No dia 09/06/13 foi pregada a primeira parte dessa mensagem: O DEUS A QUEM SERVIMOS CUIDA DE NÓS (1) O SENHOR OUVE A ORAÇÃO DO SEU POVO. Destacamos ali que uma prova inequívoca do amor e do cuidado de Deus para conosco, é que Ele nos proporcionou um meio de comunicação espiritual com Ele, que é a oração. Melhor do que celular, e-mail ou chat de bate-papo, a oração não falha nunca, o sinal é sempre bom, e a resposta é garantida. O foco dessa primeira mensagem foi Gn 18:17-33, onde lemos que Abraão intercedeu a Deus em favor de seu sobrinho Ló e toda sua casa. Em sua oração, Abraão demostrou que a oração precisa de alguns requisitos: fé, sabedoria, ousadia, perseverança, amor, e conhecimento de Deus. Como sabemos, o Senhor ouviu aquela oração e agiu em favor de Ló, demonstrando todo o Seu cuidado, amor e proteção.

Hoje, dando sequência ao texto, veremos que o Senhor cuida de Seu povo nos avisando do perigo que paira sobre a humanidade, nos livrando da ira vindoura, e julgando os povos com justiça e equidade.

EXPLICAÇÃO

A história bíblica, incluindo-se a destruição de Sodoma e Gomorra tem sido encarada nos meios acadêmicos como se fossem mitos ou lendas. No entanto, para nós, os que cremos na veracidade das Sagradas Escrituras, sabemos que trata-se de um relato histórico, que o Senhor deixou revelado para nosso aprendizado, alerta e crescimento na fé. É necessário entender que há toda uma simbologia no texto sagrado, que o mantém atualizado com o nosso contexto. Precisamos resgatar o seu significado para que sejamos plenamente edificados através do conhecimento e da revelação de Deus em Sua Palavra.

•    Sodoma e Gomorra – o mundo em que vivemos;
•    A chuva de fogo – Dia do Juízo Final, condenação, inferno;
•    Ló e filhas – a Igreja, o povo de Deus;
•    Os genros – incrédulos;
•    A mulher de Ló – os desviados;
•    A ação dos anjos – os anjos de Deus nos guardam, e no Dia do Juízo, os anjos separarão os homens, como o joio do trigo.

ARGUMENTAÇÃO

Vamos destacar nessa mensagem:

•    O Juízo de Deus, porque Ele É santo e justo;
•    O papel dos anjos de Deus;
•    A misericórdia de Deus para com os crentes.

Partimos do pressuposto que o texto nos revela o cuidado de Deus, esse é o nosso tema central. Como podemos ver nessa história que Deus cuida de nós?

1 – JULGANDO A TERRA

Pode parecer estranho ao homem carnal, que não conhece a Deus, mas o juízo de Deus é também expressão de Seu cuidado. Imagine se Deus não julgasse, se não houvesse castigo, penalidades, e ações divinas para conter o mal? Ele É o único e verdadeiro Deus, e Seu juízo traz para nós a sensação de Seu cuidado para conosco, Seu povo. Quando Deus age, julgando e punindo o pecado dos homens, de algum modo Ele está nos protegendo e amparando, caso contrário a perversidade dominaria a Terra e nos aniquilaria.

HOMOSSEXUALISMO, IDOLATRIA E PAGANISMO
Toda perversão de Sodoma e Gomorra fez acender a ira de Deus. Aquelas cidades estavam afundadas no pecado de idolatria, paganismo e todas as suas formas de perversões morais. Apesar de que Deus já manifestara anteriormente a Sua ira no dilúvio (Gn 6), e também quando da edificação a Torre de Babel (Gn 11), ainda assim os povos persistem no erro. O pecado de Sodoma e Gomorra era tão grande, se agravado tanto (Gn 18:20) que Deus já havia decidido destruir aquelas cidades. Notemos que em Gn 19:5,9 os sodomitas queriam abusar dos anjos (figuras masculinas), o que denota a perversão moral deles.

A história de Sodoma e Gomorra servem de lição contra o pecado, e infelizmente o homem continua caminhando na direção do mal (Rm 1:18-32). Vivemos dias em que a sodomia e o paganismo estão em alta, viraram moda, certamente seu aumento são sinais do fim dos tempos, e precedem a maior manifestação ira de Deus de todos os tempos, e que será também final e eterna – o Dia do Juízo Final.

Quando lemos textos como esse, não devemos questionar o amor de Deus, mas compreender que Sua justiça é expressão de Sua fidelidade para consigo mesmo, pois a Sua imagem está presente no ser humano; e para conosco, o Seu povo. Nesse caso, cabe a cada um de nós cuidarmos para sermos contados entre os que serão salvos da ira divina, e não entre os condenados.

2 – NOS AVISANDO DO PERIGO

O Senhor guarda e protege o Seu povo; Ele enviou Seus anjos mensageiros para falar com Ló. Os anjos são mensageiros de Deus, e naquele contexto levavam a Ló uma mensagem terrível: aquele lugar seria destruído por causa de seu pecado, e Ló deveria sair dali com toda sua família (Gn 19:12-13). Mas aquela era uma mensagem de salvação e libertação para Ló e seus queridos.
Deus continua nos avisando dos perigos que há no mundo. O Evangelho é a mensagem de Deus para o mundo de hoje; e semelhantemente ao contexto de Gênesis, a mensagem bíblica tem dois lados, um lado de vida e salvação, e um outro lado de juízo, castigo e morte. É o que está escrito em 2 Co 2:14-17.
“Porque nós somos para com Deus o bom perfume de Cristo, tanto nos que são salvos como nos que se perdem. Para com estes, cheiro de morte para morte; para com aqueles, aroma de vida para vida.” 2 Coríntios 2:15-16a.

Outro fato bíblico curioso é que os pastores são chamados de “anjos”, isto é, mensageiros, nas cartas às sete Igrejas, em Apocalipse 2 e 3.

Deus abre nossos olhos e fala nosso coração. Por isso que Mc 16:15 nos manda ir por todo o mundo e pregar o Evangelho a toda criatura. A mensagem do juízo e do livramento de Deus deve ser anunciada a tempo e fora de tempo.

A QUEM FOI REVELADO O BRAÇO DO SENHOR?
A manifestação desses anjos foi bem diferente daquela na ressurreição de Jesus, quando os guardas ficaram como mortos, tomados de medo.
“(…) um Anjo do Senhor, descendo do Céu, chegou, removendo a pedra da porta, e sentou-se sobre ela. E o seu aspecto era como um relâmpago, e as suas vestes brancas como neve. E os guardas, com medo dele, ficaram muito assombrados, e como mortos.” Mateus 28:2-4.

Eles apareceram como se estivessem disfarçados de homens normais.
“Não negligencieis a hospitalidade, pois alguns, praticando-a, sem o saber acolheram anjos.” Hebreus 13:2.

A diferença da reação de Ló para com os anjos, comparada à reação dos homens da cidade, revela que Deus já falava ao coração de Ló. Semelhantemente, há uma diferença na reação dos que creem e dos que não creem na mensagem do Evangelho; e também no reconhecimento, ou não, dos verdadeiros mensageiros do Senhor.

O Hino 304 – A Voz do Evangelho, nos fala do “perigo grande e grave para quem se descuidar”. Os crentes tem em si essa noção porque Deus lhes implantou a fé nos corações, e essa fé, que é um dom (presente imerecido) de Deus, gera o temor de Deus e de Sua Palavra revelada – a Bíblia Sagrada. O Espírito Santo age em nós, nos concedendo a certeza de que a Palavra de Deus é a luz que ilumina nosso caminho (Sl 119:105).

Precisamos buscar ter um coração sensível à voz de Deus. Ele fala sempre, mas nós precisamos ouvi-Lo… Como? Através da vida de oração, leitura da Bíblia, e do tempo que se passa na Casa de Deus; pois está decretado por Deus que ali Ele ordena a sua bênção e a vida para sempre (Sl 133:3b).

3 – NOS DANDO LIVRAMENTO

Deus enviou seus anjos protetores para guardar Ló e seus familiares. Eles não somente falaram do perigo e da necessidade que eles tinham de sair dali, mas os protegeram fisicamente também. Vemos isso em diversas partes do texto.

- Ferindo os sodomitas de cegueira (v.11);
- Acordando Ló e seus familiares para que saíssem logo da cidade (vs.15);
- Pegando-os pelas mãos, tirando-os para fora, e os pondo para fora da cidade (vs.16);
- Dando-lhes instruções para que se salvassem (vs.17);
- Permitindo que eles se refugiassem em Zoar (vs.18-23);
- Sendo pacientes com a procrastinação (adiamento, delonga, demora) de Ló.

Lembrando que é Deus agindo através dos anjos, e que estes são apenas servos de Deus, sem poder de decisão, mas que agiam sob as ordens dEle.

Quanto a nós, precisamos reconhecer que somos algo constante dos cuidados de nosso Pai. Deus age em nosso favor. Nós não temos noção de quantos livramentos recebemos de Deus durante a nossa vida. Você já imaginou quantos vírus e bactérias estão presentes no ar? Quantos criminosos estão nas ruas? Ou quantos demônios estão rugindo em nosso derredor procurando nos destruir? Mas o Senhor nos livra de todo mal. Como bem disse Martinho Lutero no Hino 155 – Castelo Forte: “Se nos quisessem devorar demônios não contados, não nos iriam derrotar, nem ver-nos assustados. O príncipe do mal com seu plano infernal, já condenado está! Vencido cairá por uma só palavra!”

O livramento de Deus está revelado no Livro dos Salmos:
“O anjo do SENHOR acampa-se ao redor dos que o temem e os livra.” Salmos 34:7.

Jesus nos ordenou a clamar por fé na Oração do Pai Nosso:
“Não nos deixes cair em tentação; mas livra-nos do mal, pois Teu é o Reino, o poder e a glória para sempre.” Mateus 6:13.

CONCLUSÃO

Como dissemos no início, esse relato pode ser entendido como uma metáfora do que vai acontecer no Dia do Juízo Final. Precisamos observar alguns cuidados sobre como escapar da ira de Deus, que já está sendo aplicada sobre os que se rebelam.

•    Estar junto com os que são salvos. Note que os genros de Ló morreram porque rejeitaram a mensagem, dizendo que ele estava fazendo gracejos (vs.14). Seria como pensar que ele estava louco, não creram e por isso foram condenados.

•    Não ceder à desobediência, sentindo saudades, curiosidade ou simpatia com o mal. A mulher de Ló morreu transformada em uma estátua de sal, porque olhou para trás (vs.26). A ordem era clara para que eles não olhassem para trás, mas que prosseguissem fugindo daquele lugar (vs.17).

Que o Senhor nos ajude a nos manter firmes em Suas Palavras, para que jamais sejamos condenados com os incrédulos, mas que prossigamos firmes e fortes, caminhando no Seu santo temor.

SDG – A DEUS TODA GLÓRIA!!!

Comentários

Não há comentários neste post.

Deixe um comentário