TOMADO POR DEUS – A HISTÓRIA DE ENOQUE

julho 1, 2012 // Artigos, Sermões

Por: Rev. Paulo Sergio da Silva
IPB de Vila Gerti – S.C.Sul / SP
Culto Vespertino 01.07.12

TEXTOS BÁSICOS – GÊNESIS 5:22-24; HEBREUS 11:5
“Andou Enoque com Deus; e, depois que gerou a Metusalém, viveu trezentos anos; e teve filhos e filhas. Todos os dias de Enoque foram trezentos e sessenta e cinco anos. Andou Enoque com Deus e já não era, porque Deus o tomou para si.” Gênesis 5:22-24.

“Pela fé, Enoque foi trasladado para não ver a morte; não foi achado, porque Deus o trasladara. Pois, antes da sua trasladação, obteve testemunho de haver agradado a Deus.” Hebreus 11:5.

INTRODUÇÃO
Terminamos na semana passada uma série de sermões sobre o Céu. É maravilhoso sabermos que um dia iremos morar lá, com Deus, com Jesus, com os anjos e com todos os nossos irmãos que lá estão. E se você ainda não tem essa esperança, entregue-se a Jesus e terás um novo nome escrito na glória.

Não existe nenhuma passagem bíblica que nos leve ao ostracismo, nos fechando e esquecendo que vivemos no mundo, que temos uma missão a cumprir e um modo de viver a ser buscado. Até por crermos na vida eterna, não queremos jamais perder de vista essa maravilhosa esperança e fé. Infelizmente, notamos que é crescente o número de crentes que dizem ter a salvação e a certeza da vida eterna após a morte, mas vivem em situações de pecado, dão mau testemunho, não transmitem a mínima confiança.

Hoje falaremos acerca de Enoque, um homem de Deus do passado, e o que a Bíblia nos ensina quanto ao comportamento e estilo de vida daqueles que desejam morar no Céu. Enoque foi tomado por Deus, o Senhor o levou para habitar os Céus! Nós aguardamos ansiosos o dia em que também seremos tomados por Deus, e o Senhor nos levará, e habitaremos eternamente com Ele.

Veja abaixo o vídeo de um culto em que Deus levou um servo Seu durante o louvor.

 


EXPLICAÇÃO
Enoque é uma exceção ao lúgubre refrão “e morreu” desse capítulo. Ele “andou” (isto é, “viveu”) com Deus, e ao invés de deixá-lo morrer, Deus “o tomou para Si”. A mesma palavra hebraica é usada com respeito ao traslado de Elias (2 Rs 2:3,5,11). Em outras palavras, Enoque foi levado diretamente para o Céu, sem morrer, ele não viu a morte (Hb 11:5). Enoque tinha uma comunhão íntima com Deus, que em Sua soberania deu a ele uma revelação especial, trasladando-o da Terra ao Céu. Tal como Elias e Enoque, essa também será a experiência dos crentes que estiverem vivos quando Cristo voltar, conforme 1 Co 15:51 e 1 Ts 4:17. (ABA, BEG).

ARGUMENTAÇÃO
Os relatos acerca de Enoque nos impressionam devido ao fato dele não ter morrido, mas concordamos que seja de qual modo for a nossa ida aos Céus, ela é certa e segura, pois Cristo já nos comprou com o Seu Sangue precioso, e nada poderá nos separar de Deus. E ir para lá é mais importante do que o modo pelo qual o Senhor nos levará. Não sabemos como nem quando o Senhor nos levará, mas de uma coisa temos certeza: NÓS IREMOS! Amém???

Creio que a grande questão que a Bíblia nos aponta é termos garantida a nossa entrada nos Céus. E se Ele já fez tudo para que isso seja um fato em nossas vidas, então o que precisamos fazer para sermos também agraciados por Deus como foi Enoque? E ainda, quais são as características da vida dos que serão tomados por Deus um dia para irem morar com Ele na glória eterna? Jesus disse em Mt 7:15-23 que toda árvore é conhecida por seus frutos… Qual foi o segredo de Enoque?

1 – AGRADOU A DEUS (Hb 11:5)
Enoque aprendeu que Deus deve sempre ter a primazia em nossas vidas. Vivemos em uma sociedade antropocêntrica, onde o homem está no centro de tudo; mas temos uma fé Teocêntrica, onde Deus é o centro de tudo (Theós = Deus). Esse antropocentrismo que vemos até em muitas Igrejas, é do próprio ser humano, desde a queda a humanidade vive em busca de auto-satisfação, prazer, e culto do “eu”. Somos chamados para uma nova vida, uma vida de relacionamento com Deus em que Ele é o centro de tudo. Somente assim poderemos agradar a Deus.

Essa vida de comunhão é apresentada também em diversos outros textos. O Salmo 37:4 por exemplo, que é por muitos interpretado erradamente, como se fosse uma varinha de condão, um amuleto mágico através do qual o homem (mais uma vez no centro) teria todos os seus desejos atendidos. Que engano!

“Agrada-te do SENHOR, e Ele satisfará os desejos do teu coração.”

Na verdade somos chamados aqui para uma vida de comunhão com Deus, onde sentimos prazer em andar não como a nossa carne deseja, mas com Ele, agradando-O e fazendo a Sua vontade. Assim, agradando a Deus, sentindo prazer em viver com Ele, cumprindo o Seu querer como servos obedientes, Ele nos dá paz aos corações (satisfação), pois o que mais desejamos senão cumprir o Seu querer na face da Terra? Deus conhece o nosso coração, Ele não vê como vê o homem.

“Porém o SENHOR disse a Samuel: Não atentes para a sua aparência, nem para a sua altura, porque o rejeitei; porque o SENHOR não vê como vê o homem. O homem vê o exterior, porém o SENHOR, o coração.” 1 Samuel 16:7.

Façamos uma sondagem franca e honesta diante dEle, e se O temos entristecido (desagradado) de alguma maneira, necessitamos mudar atitudes, costumes, gostos, vontades, manias, etc., seja o que for necessário, para que nos amoldemos ao Seu santo padrão de conduta. Enoque agradou ao Senhor porque O serviu de coração.

2 – DEU BOM TESTEMUNHO (Hb 11:5)
A Palavra nos diz que Enoque agradou a Deus e obteve testemunho disso. O bom testemunho é essencial na vida de quem vive com Deus. Matthew Henry em seu comentário da Bíblia afirma que Enoque era um homem santo, ou seja que dava um bom testemunho de seus atos, observando-os segundo a vontade de Deus.

Em Mateus 5:13-16 Jesus falou do bom testemunho não como algo aleatório, mas como essencial à vida daqueles que vão habitar os Céus. Como uma luz que é colada numa candeia, assim a nossa luz deve brilhar diante do homens, para que vejam o nosso bom testemunho e glorifiquem ao Pai que está nos Céus. Como o sal, que tem diversas qualidades e funções (dar sabor, temperar, preservar, curar, fertilizar), assim também, os filhos de Deus devem ter um bom testemunho que cumpra essas funções em seus relacionamentos – família, igreja, sociedade (mundo).

Isso é tão relevante, que não dá para entender como tantos “crentes” estão distantes dessa realidade. Quanto mau testemunho temos visto no mundo atual. Quanto falsos profetas em nossos dias! Homens que chamam para si títulos cheios de orgulho e ostentação, que regaladamente, milagreiros, curandeiros, donos de verdadeiros impérios da comunicação, e de imensas propriedades adquiridas com o dinheiro de dízimos, ofertas e campanhas. Espoliadores de pessoas ignorantes da Palavra de Deus que se contentam com sinais e milagres, sabe-se lá se operados até pelo diabo, pois Deus não compactua com mercenários e lobos (2 Ts 2:9-11). Para muitos em nossos dias não importa se está certo, o que importa é que supostamente dá certo. Se funciona está bom! Não importa que o pregador seja acusado de vários crimes, ou que tenha uma vida torta, sem moral, dando mau testemunho, sem integridade, vivendo para si, tidos como se fossem deuses, e tomando para si a glória de seus atos, enganando e sendo enganados.

“Mas os homens perversos e impostores irão de mal a pior, enganando e sendo enganados.” 2 Timóteo 3:13.

Certamente os que apoiam estes homens também dão mau testemunho, no tempo em que deviam ser mestres ainda são meninos, agitados de um lado para o outro, sendo levados por todo vento de doutrina (1 Co 3:1-2; Ef 4:14; Hb 5:12-14).

Jesus simplesmente disse que se a luz não brilhar e se o sal não salgar, para nada mais prestam. Por que tantos não se preocupam com o seu testemunho?

Enoque obteve testemunho de haver agradado a Deus, e nós? Como tem sido nosso procedimento dentro de casa? É lá que manifestamos nossa real personalidade, como agimos no lar? Como somos conhecidos na Igreja? Errar é humano, mas arrepender-se, pedir perdão e perdoar é celestial. Será que temos cuidado com nossas palavras e ações, mesmo na Igreja? Somos conhecidos como crentes maduros, meninos ou carnais? E perante a sociedade não cristã, como somos conhecidos? Será que é nessa esfera que você se solta mais? quando está no meio dos ímpios você se sente “em casa”? É lá que você fica a vontade?
Pois muito bem! Se Cristo voltasse hoje, você acredita que seria tomado por Ele para habitar a glória celestial? Que sua resposta seja afirmativa. Que seja isso o que o seu coração mais almeja, e que nessa fé resida todo o seu prazer de viver na Terra, em comunhão com Cristo e na certeza da vida eterna. E que o seu testemunho reflita essas verdades.

3 – VIVEU PELA FÉ (Hb 11:5)
Enoque viveu da fé, e pela fé. A vida com Deus é uma vida de fé. Sabemos que sem fé é impossível agradar a Deus (Hb 11:6), e temos uma boa definição de fé em Hebreus, talvez a mais conhecida.

“Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem.” Hebreus 11:1.

Mas o assunto em questão não é tão simples como possa parecer. Uma coisa é saber o que é fé por definição, outra coisa bem diferente é viver pela fé. Olhando para a Igreja de um modo geral, percebemos que há muita confusão nessa questão crucial. Imagine a decepção de quem pensa que tem fé, lá no Dia do Juízo!

Vamos pensar na trasladação de Enoque, como sendo sua viagem para o Céu. Um dia todos os que creem também irão para o Céu. Portanto, entendamos que pela fé ele foi para o Céu, e nós também só poderemos ir para lá se for pela fé. Partindo desse princípio vamos ver as declarações de Tiago 2:14-19. (Comentários BEG).

“Meus irmãos, qual é o proveito, se alguém disser que tem fé, mas não tiver obras? Pode, acaso, semelhante fé salvá-lo?” Tiago 2:14.

Esta frase introduz o ponto crucial da relação entre fé e obras. A pergunta em pauta é: que tipo de fé é salvadora? A pergunta de Tiago é retórica; a resposta óbvia é que a fé sem obras não pode salvar. O Novo Testamento não fala de uma justificação através de uma simples profissão de fé, ou de uma afirmação de fé; ele ensina a justificação através da posse de uma fé verdadeira.

“Se um irmão ou uma irmã estiverem carecidos de roupa e necessitados do alimento cotidiano, e qualquer dentre vós lhes disser: Ide em paz, aquecei-vos e fartai-vos, sem, contudo, lhes dar o necessário para o corpo, qual é o proveito disso?” Tg 2:15-16.

Esse é um exemplo de uma “fé” que consiste de meras palavras, sem qualquer ação. Poderia ser qualquer outra coisa que um crente não fez pela fé. Esse é o grande engano da religiosidade vazia, para os que falam de fé, mas não vivem por essa fé.

“Assim, também a fé, se não tiver obras, por si só está morta.” Tiago 2:17

Quando Lutero e os demais reformadores insistiram na fórmula “Justificação somente pela fé”, eles queriam insistir que a salvação baseia-se somente sobre uma dependência dos méritos de Cristo. O termo “somente” não significa que a fé existe solitariamente, sem qualquer subsequente fruto da obediência. Lutero insistiu que a fé salvadora é uma fé viva. A “fé morta” não indica uma fé que veio a morrer. Antes, a idéia sugere uma fé que nunca possuiu qualquer vida verdadeira. Uma fé morta não pode vivificar ninguém (Tg 1:21-22), e portanto, é falsa e inútil.

“Mas alguém dirá: Tu tens fé, e eu tenho obras; mostra-me essa tua fé sem as obras, e eu, com as obras, te mostrarei a minha fé.” Tiago 2:18.

Tiago desafia qualquer pessoa que tem fé a demonstrá-la, fazê-la visível. A única evidência visível aos olhos humanos são os atos de obediência. Embora Deus veja o coração, a nossa única visão do coração vem através da presença de fruto exterior. O que o texto sagrado está nos dizendo é que através das obras a nossa é manifesta.

“Crês, tu, que Deus é um só? Fazes bem. Até os demônios crêem e tremem.”

Acreditar que só existe um Deus pode ser uma afirmação intelectual. Crer em Deus exige confiança pessoal. Acreditar que Ele é Deus é concordar com a proposição que os próprios demônios admitem. Acreditar que Deus existe não obedecê-lo (fruto da fé verdadeira) nos equipara ao diabo. A fé salvadora é diferente, ela inclui, obviamente, o conhecimento; porém vai além disso, para uma confiança e submissão pessoal.

Por isso que Jesus nos alerta:
“Assim, pois, pelos seus frutos os conhecereis. Nem todo o que Me diz: ‘Senhor, Senhor!’ entrará no Reino dos Céus, mas aquele que faz a vontade de Meu Pai, que está nos Céus. Muitos, naquele dia, hão de dizer-Me: ‘Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em Teu nome, e em Teu nome não expelimos demônios, e em Teu nome não fizemos muitos milagres?’ Então, lhes direi explicitamente: ‘Nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniqüidade.” Mateus 7:20-23.

CONCLUSÃO

ENOQUE ANDOU COM DEUS (Gn 5:22-24)

Essa afirmação sintetiza tudo que foi dito.

Segundo Gn 5:23 Enoque viveu 365 anos. Muito para nossos dias; metade da média de vida naquele período. A Bíblia revela que ele foi trasladado pela fé, ou seja, por causa de sua fé. Que declaração tremenda! O nome dele está incluído na galeria dos heróis da fé de Hebreus 11! Um dos homens que menos sabemos a seu respeito é o segundo nome entre heróis como Noé, Abrãao, Isaque, Jacó, José e Moisés. Tudo porque ele andou com Deus, isto é viveu com Deus, viveu PARA Deus.

Andar com Deus significa viver com Deus, viver para Deus. É a síntese de tudo que foi falado: agradar a Deus (agradar-se de Deus); dar um bom testemunho; e viver pela fé (e da fé). Em dias de tanta superficialidade e de um falso cristianismo crescente, necessitamos ser semelhantes a Enoque: agradando a Deus, dando um bom testemunho e vivendo pela fé! E assim teremos a certeza de que seremos também tomados por Deus, que brevemente nos levará para habitarmos na Sua glória!

Que Deus nos ajude nessa empreitada! A vitória confirmará a nossa salvação.

SOLI DEO GLORIA!!!

Material de apoio:
ABA – A Bíblia Anotada;
BEG – Bíblia de Estudo de Genebra;
Comentário Bíblico Matthew Henry.

Comentários

  1. nelson says: 19 de julho de 2013

    Em primeiro lugar agradeco a Deus porque pelo Seu poder fez com que o Seu Espirito vos capacitasse a escrever esta rica e grande história de como andar e agradar a Deus, visto que andar significa agradar. É com muito prazer que vos agradeço por tudo que aqui está escrito porque ajudaram-me a compreender e esclarecer todas as dúvidas que tinha a respeito de Enoque.

    • revpaulosergio says: 20 de julho de 2013

      Oi Nelson, graça e paz!

      Muito obrigado pelo comentário que muito nos alegra e incentiva. Realmente o Senhor é maravilhoso, Ele É o Autor e consumador da nossa fé e nos capacita a andar com Ele, assim como Enoque andou.

      Grande abraço e que Deus te abençoe!

  2. Nícolas says: 1 de abril de 2014

    A paz do Senhor irmão!

    Que Deus continue o abençoando para que possas mais e mais conhecer a sábia e poderosa Palavra do Senhor! Bom, me chamo Nícolas e tenho 18 anos amado, o Senhor me disse para lhe enviar esse comentário, não sei o porque amado, mas Ele disse:

    “Filho, filho… Eis Me aqui para ti, não penses mais nenhuma vez em desistir das obras que lhe concedo e coloco em Suas mãos! E toda aflição que tiver em seus caminhos, não tentes resolver mas leve em oração e entregue a Mim, pois Eu Sou o Grande Eu Sou, e Sou Eu que te levanto. Tende bom ânimo, e continue nos Meus Caminhos!”

    A paz irmão! Agora é de madrugada, e eu estava ouvindo hino e procurando sobre Bíblia, achei essa página, estava indo dormir para trabalhar, mas senti muito de Deus para fazer isso! Não sei o problema irmão, mas Deus sabe, e creio que és importante para Ele, viu! Não pare!

    A paz meu amado, somos um só povo em um só Espírito! Abraço.

    • revpaulosergio says: 2 de abril de 2014

      Graça e paz Nícolas! Muito obrigado pelas sábias palavras que Deus colocou em seu coração. Que Ele te abençoe muito meu irmão, e que você seja usado poderosamente por Ele na Seara Santa. Conte sempre com minhas orações, e continue orando por nós também. Grande abraço, Deus te abençoe, e que a Sua paz seja contigo e com todos os seus entes queridos. Seu servo em Cristo, Pr. Paulo Sergio.

  3. Evandro Silva Nascimento says: 10 de dezembro de 2014

    Pr. Paulo muito obrigado pela mensagem sobre Enoque, há uma grande importância de andarmos com Deus, e cada dia tenho dito isto a minha família: temos um tesouro e este tesouro é Cristo.

    Pr. Paulo que o Senhor te abençoe e te guarde.

    Evandro, Laudicéia, Isabella e Alyne
    Vitória – Espírito Santo.

    • revpaulosergio says: 14 de dezembro de 2014

      Muito grato pelo comentário, meu irmão Evandro! De fato, sem Jesus não somos nada, mas graças a Deus que Ele nos alcançou para a Sua glória!

      Que Deus te abençoe e te guarde, e toda sua família.

      Abraços, fiquem na paz do Senhor Jesus!

Deixe um comentário